terça-feira, 2 de agosto de 2011

Eterno presente


Eterno presente


O tempo passa,
Mas, você não
A saudade aumenta
E aperta o coração.
Já faz um mês,
Parece que foi ontem
Tua ida me fez
Parar no tempo,
E faz crescer
A intensidade
Da saudade
Que aperta o peito.
Às vezes me esqueço,
Para não pensar em você
Mas, não tem jeito
Pois moras em mim
E sempre me pego
Pensando em ti.
Em sua maneira
Singular de ser,
Em nossas risadas,
Discussões
Confidências
Nas brincadeiras
Até no gosto das canções.
Em seu jeito sério
Ou dissimulado.
Ah! meu querido,
Meu amigo,
Meu filho
Está sempre presente
Nas lembranças
Que faz do meu passado
Um eterno presente.
Se já era poeta
Agora mais ainda serei
Pois será minha inspiração
Toda vez que a saudade apertar
Em versos te escreverei
O que abriga no coração.

Ataíde Lemos

Um comentário:

  1. Sem palavras! Deveria ser proibido?
    pais enterrarem filhos.bjs

    ResponderExcluir